03 de Julho de 2020 | 15:49

SuperVia e UERJ realizam primeira medição do novo coronavírus no ar da Central do Brasil

Desde o início da pandemia no Rio de Janeiro, foram adotadas diversas medidas de cuidado com os clientes e colaboradores. No último mês, em uma parceria com o Departamento de Biofísica da UERJ, viabilizamos um estudo exploratório da qualidade do ar na estação Central do Brasil. A ação aconteceu no dia 10 de junho e contou com equipamentos para coleta e análise do ar. Durante algumas horas, os técnicos coletaram amostras de material biológico do piso, catracas e balcões das lanchonetes, além da amostragem do ar ambiente atmosférico. Após as análises moleculares, o resultado obtido no dia 24 de junho foi negativo para o novo coronavírus.

Este resultado demonstrou a eficácia das medidas que adotamos para a contenção da COVID-19, como a intensificação da higienização dos trens e estações e a disponibilização de álcool gel 70% para clientes em dispensers e totens acionados sem o uso das mãos. Apesar de um bom indício, esse quadro representa um retrato do período e locais do material coletado, e pode não corresponder a uma realidade constante. Por isso contamos com a colaboração de todos para que mantenham os cuidados de prevenção recomendados, principalmente o distanciamento social, na medida do possível, e o uso de máscaras.

Apoiamos a ciência e valorizamos estudos como esse, que geram informações fundamentais para o cuidado com a saúde dos clientes e colaboradores. Ficamos felizes em poder contribuir com o trabalho de instituições conceituadas como a UERJ.

Mais recentes